Translate? This website is also available in your language! Do you want to switch? Yes Not now Don't ask me again
Arthrex, Inc.
  • Calendário de eventos
  • 0 0

Projeto concluído — Proteção e educação para crianças em situação de rua no Egito


Geografia e clima

O Egito fica no nordeste da África, e mais de 95% do país é composto por deserto. A única área fértil no Egito é o Vale do Nilo, com mais de 1000 km de extensão e até 15 km de largura.


Problemas

Muitos pais na capital, Cairo, não conseguem cuidar dos filhos em decorrência da miséria. Por isso, muitas crianças estão em situação de rua e moram nas ruas, onde são expostas à exploração, à violência e às más condições de higiene, diariamente. Faltam espaços sanitários e moradia para proteger essas crianças do clima árido. Muitas crianças de rua sobrevivem de restos de comida encontrados no lixo e, consequentemente, adoecem. Conflitos políticos na capital também são um fator que contribui para o aumento da mortalidade infantil, em decorrência de protestos e brigas de rua.


Ação

Em decorrência da desafiadora situação política no Egito, o trabalho do projeto começou em 28 de dezembro de 2012, indo até meados do verão de 2015. A Arthrex sustentou o projeto com uma doação total de € 150.006,00.

Apesar das dificuldades iniciais para implantar o projeto, em decorrência dos conflitos políticos e de restrições, foi possível, nesse meio tempo, iniciar várias medidas para ajudar as crianças em situação de rua do Cairo.

  •  Dar uma perspectiva de carreira a essas crianças oferecendo cursos em que elas adquiriram uma habilidade de nível técnico.
    •  Aumentar a segurança das crianças consigo mesmas pela participação em joint ventures.
    •  Qualificar os profissionais atuando na rua para aumentar o conhecimento deles em serviço social.
    •  Trabalhar lado a lado com as famílias, em sessões de psicoterapia. 


Desfecho do projeto

A plan criou unidades de orientação móveis e lugares fixos para oferecer ajuda e proteção às crianças em situação de rua do Cairo. Ali, elas recebiam roupas ou refeições quentes, além de um refúgio seguro para algumas horas. Além disso, custeou-se a criação de moradias supervisionadas para crianças e adolescentes que já não podiam voltar à casa dos pais. Também foram oferecidas oportunidades de psicoterapia e educação, apoio médico e psicológico.